Petcom

Petiscos, das 12 pessoas do Petcom

Goiabada com queijo

Separados eles já eram bons, mas juntos são uma delícia. Duas das duplas mais fofas da Hollywood de antigamente:

Fred e Ginger

Talvez a dupla mais conhecida dos musicais, Fred Astaire (1899-1987) e Ginger Rogers (1911-1995) estrearam no filme Voando para o Rio (Flying down to Rio, 1933) no estúdio RKO, ainda como coadjuvantes. Era apenas o segundo papel de Astaire no cinema e Ginger entrou para substituir a atriz Dorothy Jordan (1906-1988) que havia abandonado as filmagens para se casar com o produtor Merian C. Cooper. Foi o início de uma parceria que duraria até 1939 e renderia 10 filmes, como A Alegre Divorciada (The Gay Divorcee, 1934), O Picolino (Top Hat, 1935), e Vamos Dançar? (Shall We Dance, 1937) – com o famoso número “Let’s Call the Whole Thing Off” quando os dois dançam sobre patins.

Fred Astaire foi o principal responsável por um novo jeito de fazer musicais, pois exigia ser filmado de corpo inteiro, diferentemente do que acontecia na época quando os números de dança eram mostrados de forma fragmentada. Nos filmes de Ginger e Fred, eles dançam e a câmera apenas os segue, suavemente.

Em 1949, depois de quase dez anos separados, Fred e Ginger fizeram seu último musical juntos, Ciúme, Sinal de amor (The Barkleys of Broadway, 1949). Nesse mesmo ano Fred Astaire recebeu um Oscar especial por contribuição técnica aos musicais do cinema. Foi Ginger quem lhe entregou o prêmio.

Fred e Ginger: “Let’s call the whole thing off”

Errol e Olivia

Diferentemente de Fred e Ginger, a dupla formada por Errol Flynn (1909 -1959) e Olivia de Haviland (1916 – ) atuava longe dos musicais. A parceria surgiu no filme de estréia de Flynn, Capitão Blood (Capitain Blood, 1935) que o lançou como astro do estilo “capa-e-espada”. No filme, Flynn era um médico acusado injustamente de um crime e deportado para trabalhar como escravo na Jamaica onde, acaba se transformando em pirata. Olivia – que tinha apenas 19 anos na época – interpretava a sobrinha do Governador e era o seu interesse romântico. Qualquer semelhança com Piratas do Caribe, provavelmente não é mera coincidência. Capitão Blood, inclusive será refilmado e cogita-se que será dirigido por Phillip Noyce.

Depois do sucesso inicial, Flynn e Olivia fizeram mais 7 filmes juntos, sendo o mais famoso deles As aventuras de Robin Hood (The Adventures of Robin Hood, 1938) em glorioso Technicolor.

Enquanto Flynn, apesar de sua grande popularidade era considerado um ator limitado, Olivia tinha maiores ambições dramáticas e procurava papeis mais sérios. Será sempre lembrada como Melanie Wilkes de E o vento levou… (Gone With the Wind, 1939) e chegou a ser premiada duas vezes com o Oscar por Só resta uma lágrima (To Each His Own, 1947) e por Tarde demais (The Heiress, 1950).

Sua parceria com Flynn, no entanto, foi o que lhe rendeu mais fama. Eles trabalharam juntos até 1941 no filme O intrépido General Custer (They Died With their Boots On).

Trailer de “As aventuras de Robin Hood”

Por: Carolina Guimarães
Anúncios

No comments yet»

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: